sexta-feira, 10 de julho de 2009

PARA ONDE DEVO OLHAR?

Olá irmãos em Cristo, Paz e Bem a todos!

Poxa, nem acredito que depois de tanto tempo sem postar no blog, consegui hoje voltar a ativa, graças a Deus! Antes de mais nada gostaria de me desculpar a todos os que acessam o blog.

Neste período de “afastamento” vivi muitas experiências das quais hoje partilho uma com vocês. Mesmo distante do blog, não perdi o hábito de escrever sempre, pois assim consigo refletir melhor sobre a minha vida, porém não vou ficar preso no que escrevi, pois é muita coisa, afinal são quase 6 meses de partilhas... Minha partilha de hoje, remete a algo muito pessoal, que diz respeito a minha intimidade com Deus

No começo deste ano, mais exatamente no mês de março comecei a enfrentar alguns problemas nos meus trabalhos, sendo eles pessoais e paroquiais, fiquei sem meu equipamento de trabalho por aproximadamente 3 meses, e muita coisa foi ficando para trás, começaram as cobranças, e tentando correr contra o tempo, me perdi no caminho e quando olhei para trás já não sabia onde estava, com quem estava... nem mais me reconhecia, me transformei em alguém triste, depressivo, sem vontade de rezar, com vontade de me jogar em um canto e ali ficar.


Era algo físico que atingiu o espiritual. Perecia que tudo a minha volta estava diferente, nada mais já sustentava a minha fé, parecia que já não havia mais chão para se pisar, o céu se fechou, tudo escureceu. Eu mesmo perdido não desisti de caminhar, pois se eu ficasse parado no mesmo lugar realmente não encontraria uma saída. Nessas andanças bati a cabeça, pois tribulações e tribulações vieram, e mais coisas foram me pressionando contra a parede. Pedi ao Senhor que viesse em meu socorro, pois eu já estava ao ponto de me entregar mesmo ao desespero. Confesso que não foi fácil e não está sendo fácil ainda hoje. Mas em um certo dia, eu estava deitado em minha cama, já pronto para dormir, e senti uma presença muito forte de alguém ao meu lado, esse alguém era Jesus, foi algo muito bom de sentir, agradeci a Deus por me dar este sublime momento, foi como se eu estivesse me afogando e de repente alguém me puxasse para fora da água para respirar. Fiquei ali ainda deitado pensando o porque disto estar acontecendo neste momento, e vi que esta era uma resposta de Deus aos meus questionamentos, pois sempre perguntava para onde devo olhar? E naquele momento tomei posse da verdade de que deveria fixar meu olhar em Jesus! Meu Deus que maravilha, que alívio, o tempo todo eu quis olhar para os lados sendo que eu precisava apenas olhar para o alto, e olhando para o alto percebi que dentre todas as nuvens escuras e carregadas daquele céu fechado, havia um raio de luz que atravessava aquela escuridão e iluminava a minha vida. Pude perceber que Deus sempre me guiou mesmo que pelas trevas, Ele não me abandonou, mesmo eu estando sujo pelo pecado, pelo desânimo Ele me guiava, foi então que tive forças para levantar, forças para “mudar o jogo”. Fiz uma reflexão sobre a minha vida, e vi que preciso aprender a falar não para algumas coisas. Não tem sido fácil tomar esta decisão, ainda estou em uma fase de adaptação, em uma fase de “formação”. Posso usar como exemplo uma árvore que deu muitos frutos, porém após a colheita ela se sente enfraquecida e se não for cuidada não poderá render novos frutos em abundância. Eu hoje sou esta árvore, que se encontra fraca, com parasitas e precisando de cuidados, e Deus veio ao meu auxílio para podar os galhos que me enfraquecem, retirar a parasita que me consome, colocar adubo, regar, enfim, me preparar para uma nova colheita. Agradeço imensamente a Deus por isto que estou vivendo, e louvo ao Senhor pela graça de poder hoje partilhar esta realidade.

Ontem enquanto eu redigia este texto me lembrei de uma música que fala exatamente deste momento que estou vivendo, se chama abandono. O refrão diz o seguinte: “Olhe pro alto, sinta esta luz, é no abandono que me encontras plenamente, deixe que eu me apresente eu sou Jesus!”

video

Meu Senhor, obrigado por se revelar a mim de uma forma tão amorosa e simples, foi exatamente no abandono que me encontrei novamente contigo e pude ver que existe uma luz que vem do alto para me guiar. Senhor não deixe novamente que a minha fraqueza me faça acreditar que estou na escuridão, pois somente o Senhor é a luz da minha vida que nunca se apagará! Confio em vós Senhor!

Queridos irmãos, aproveito a oportunidade para pedir a todos que rezem por mim e por todos que não conhecemos mas que passam por momentos de solidão, aridez e precisam olhar para o alto!

PRATO DO DIA:
Livro: Vencendo Aflições, Alcançando Milagres – Márcio Mendes

AO SOM DE:
Abandono – Adriana
Após o Temporal – Rosa de Saron
Deus Cuida de Mim – Salette Ferreira

"JESUS EU CONFIO EM VÓS!"

Deus nos abençoe!
Seu amigo irmão Luiz Alfredo

Um comentário:

Gabriel Vasconcelos disse...

Fala Luiz!!

Achei muito legal sua partilha, e até mesmo me identifico com tudo isso também... já tive vontade de abandonar tudo.. já fiquei sem vontade de rezar... desanimado! e hoje vejo que não existe um porque!

Achei muito boa a sua iniciativa de partilhar a vida, porque uma vida vivida sozinha, não chega à lugar algum, mais uma vida vivida com Deus e com os irmãos, pode ter certeza que vai pra frente, mesmo em meio aos seus revezes!

DEUS NOS ABENÇOE! PROMETO EM BREVE UM NOVO POST... ENQUANTO ISSO, ME ACOMPANHEM NO HTTP://GABRIELVASCONCELOS.BLOGSPOT.COM

FUI!!